Publicações - Relatórios - Estudos

Publicações - Relatórios - Estudos

Fale connosco

Av. 5 de Outubro, nº208 1069-203 Lisboa
(351) 217 922 700 / 800

Cogeneration Outlook for Portugal

 

Cogeneration Outlook for Portugal

DEIR Studies on the Portuguese Energy System 004

Directorate-General for Energy and Geology, Divison of Research and Renewables, Lisbon, Portugal.

First edition: January 17, 2021

 

Este estudo examina o potencial e tendências da cogeração de calor e energia em Portugal, do ponto de vista «micro» dos promotores de unidades de cogeração, bem como do ponto de vista «macro» das Políticas Públicas que visam alcançar a sustentabilidade energética através da eficiência energética e das energias renováveis, e cumprir com o compromisso de neutralidade carbónica em 2050.

 

Revê-se a lógica e os benefícios da cogeração, em comparação com a produção separada de electricidade e calor utilizando as mesmas fontes de combustível: ganhos de eficiência, benefícios ambientais, fiabilidade, e vantagens económicas.

 

Examina-se o potencial de cogeração adicional (a existir) utilizando uma abordagem tradicional, projectando a procura de calor para cada sector económico e estimando se e quanto poderia ser satisfeito por cogeração.

 

Observa-se que a Directiva 2012/27/UE, conhecida como Directiva da Eficiência Energética ou EED, assume que é sempre benéfico implementar mais cogeração, desde que uma análise custo-benefício seja positiva. Muitos estudos realizados para países europeus encontram de facto um grande potencial de cogeração ainda por desenvolver. No entanto, será evidenciado que, para Portugal, sob o novo paradigma energético de energia sustentável, e em consonância com o Roteiro de Neutralidade Carbónica, o Plano Nacional Energia e Clima 2030, e a Estratégia Nacional do Hidrogénio, nem sempre é assim. De forma geral, a cogeração à base de combustíveis fósseis tornar-se-á indesejável para o país já a curto prazo, e adicionalmente, também será indesejável a médio prazo a cogeração com gases renováveis de origem não biológica.

 

Este estudo é um dos suportes técnico-científicos para as obrigações de informação de Portugal ao abrigo do n.º 1 do artigo 14º da Directiva 2012/27/UE, conhecida como Directiva da Eficiência Energética (EED, 2012) (alterada em 2018 pela Directiva 2018/2002/UE, como parte do pacote "Energia limpa para todos os europeus").